O Hobbit: Uma Viagem Inesperada

dezembro 14, 2012 9 comentários
Ok! Eu vi O Hobbit na pré estreia e o que posso dizer sobre como eu estava me sentindo antes de ver o filme é isso aqui:




Mas tirando as brincadeirinhas de lado (apesar de que eu realmente estava ansiosa daquele jeito LOL), é muito legal ir na pré estreia de um filme/franquia que você ama. Você vê pessoas fantasiadas, pessoas com camisetas (tinha gente que tava pensando que ia ver Star Wars né, porque olha, uma cambada com camiseta de SW), fangirls/fanboys, gente tirando foto com o toten (tipo eu ehe), shopping vazio demais (creepy) e claro, vê o filme antes da grande maioria.

Acho que o mais emocionante da noite, tirando o fato do próprio filme, foi que a energia caiu na metade da exibição. Isso foi muito engraçado, sério. Pessoal começou a bater palma, berrar, etc. Daí ok, colocaram o filme pra rodar de novo, e colocaram uns 5 minutos antes da parte que tava. Quando finalmente chega  na parte onde paramos, GUESS WHAT o filme trava! Eu comecei a berrar ~enganeeeei voooocês~ (tiririca, não entendeu? veja aqui). Acabamos vendo uma parte do filme 3 vezes, ainda por cima uma parte sem gracinha.  Meh.

Nunca saberei o nome dos anões e ao centro: Bilbo - Martin Freeman


Enfim, falando do filme e não do que aconteceu, o filme é ÓTIMO. Infelizmente não li o livro pra comparar, mas posso comparar com Senhor dos Anéis e não, não é tão bom quanto. Mas isso era de se esperar.
O filme é bem detalhado, acho que foi a maneira que conseguiram fazer com que um livro tão "pequeno" ganhasse 3 filmes, né?

As atuações são maravilhosas, tava morrendo de saudade do Ian McKellen como Gandalf.
Richard Armitage (Thorin) estava demaaais, daí lembro dele em North and South como um lorde britânico e aqui ele está ele como um anão, que mudança. LOL
Martin Freeman é mesmo made of kittens né, ele tava perfeito como Bilbo, pra falar a verdade todas as interpretações estavam maravilhosas. :')
Smeagol, seu lindo, também tava morrendo de saudades suas!
E um parabéns especial para Lee Pace que interpretou o Rei dos Elfos Thranduil. <3 nbsp="nbsp" p="p">

Thorin Oakenshield - Richard Armitage


Esse filme teve bastante partes engraçadinhas, creio que seja bem menos tenso e denso quanto Senhor dos Anéis, por isso teve um humor mais aparente.
Agora, tirando a parte da história e indo pra parte técnica, achei super estranho. Teve gente que disse que era pela qualidade da gravação ser muito boa, mas sei lá, eu achei a filmagem muito parecida com documentário do National Geographic. Não sei explicar, mas aos que forem ver o filme falem comigo depois pra dicutirmos isso, pfvr. Depois de um tempo me acostumei, mas depois falando com meus amigos, alguns deles também acharam estranha a filmagem. ATUALIZADO: Caraca, fazendo pesquisas descobri que nossa sala é uma das duas do Cine System no Brasil que tem sistema High Frame Rate (e fui muito sortuda mesmo porque tinha 2 salas no shopping exibindo a pré estreia e apenas a nossa tem esse sistema!), normalmente os filmes são filmados a 24 quadros (frames) por segundo, já essa nova tecnologia filma a 48 quadros por segundo! É quase como se abrisse um buraco na parede do cinema e você assistisse o que está acontecendo na "vida real". Agora entendi porque achei estranho. LOL

No mais, fiquei super ansiosa para o próximo filme, deu de ter boas lembranças da época de Senhor dos Anéis (gay), zoar bastante pela queda de energia e descobrir que anões também podem ser ~hot~. LOL








É isso aí, deixo vocês com um bônus:



Beijos, Mari.



Starters - Lissa Price

dezembro 11, 2012 2 comentários


Autores: Lissa Price
Titulo: Starters
ISBN: 9788581630144
Selo: NOVO CONCEITO
Ano: 2012
Número de páginas: 368





Seu mundo mudou para sempre.

Callie perdeu os pais quando a Guerra dos Esporos varreu todas as pessoas entre 20 e 60 anos. Ela e seu irmão mais novo, Tyler, estão se virando, vivendo como desabrigados com seu amigo Michael e lutando contra rebeldes que os matariam por uma bolacha.
A única esperança de Callie é Prime Destinations, um lugar perturbado em Berverly Hills que abriga uma misteriosa figura conhecida como o Velho. Ele aluga adolescentes para alugar seus corpos aos Terminais — idosos que desejam ser jovens novamente. Callie, desesperada pelo dinheiro que os ajudará a sobreviver concorda em ser uma doadora. Mas o neurochip que colocam em Callie está com defeito e ela acorda na vida de sua locadora, morando em uma mansão, dirigindo seus carros e saindo com o neto de um senador.
Parece quase um conto de fadas, até Callie descobrir que sua locatária pretende fazer mais do que se divertir — e que os planos de Prime Destinations são tão diabólicos que Callie nunca podia ter imaginado...



Olá pessoal, o Papers andava meio mortinho, não que ele estivesse super atualizado, mas estava pior que de costume. LOL
Infelizmente final de ano é uma correria e eu estava com projetos no meu site e ainda tinha o final de semestre na faculdade, então eu sumi mesmo.
Mas não parei de ler, pelo menos isso né. E nesse meio tempo terminei 3 livros e hoje trago a resenha de um deles: STARTERS.

Lembro que comecei a lê-lo na padaria do meu tio, tava trabalhando de caixa pra ele nesse dia e alguém perguntou do que se tratava o livro. Lá vai eu explicar que era um livro que se tratava de aluguel de corpos de adolescentes para pessoas idosas. O cliente deu um sorrisinho amarelo e saiu rapidinho da padaria. LOL


Devo dizer que comecei bem devagar, achei vago e meio forçado no inicio, pra começar a história começa do nada, sem nenhuma explicação de data, o que aconteceu pra tudo estar uma bagunça e a autora quis fazer um livro todo futurístico~  (não que não seja, mas enfim) daí inventou um monte de nome pras coisas, por exemplo mudar o nome das sms pra zing (pra que? Isso é tão tosco. LOL).
Além de que  -voltando à parte de eu ter achado vago- tem muito mistério pra pouca coisa (wtf is Guerra dos Esporos?). Digo, tem livro que você fica cada vez com mais vontade de ler porque você quer descobrir o que vai acontecer no capítulo seguinte e seguinte e seguinte. Esse, apesar de estar CHEIO de pontas soltas que serão reveladas só mais pra frente, não me dava muita vontade de descobrir.

Mas quando cheguei pouco depois da metade do livro (finalmente, mds) as coisas começaram a andar mais depressa. Finalmente a autora fez um suspense pra algo que eu realmente queria descobrir, além do mais o livro realmente começou a melhorar, acho que a autora tava com uma gripe sl, quando começou a escrever o livro, porque olha, a mudança foi grande (pelo menos pra mim). Talvez eu já tivesse me acostumado com aqueles termos toscos como zing. LOL  Mas o caso é que terminei de ler o livro e estou realmente ansiosa pela continuação! Vamos lá Novo Conceito, traga logo a continuação de Starters. :3

Os personagens são intermediários, a autora não se aprofunda em nenhum, até mesmo Callie, a principal é pouco explorada. Espero que melhorem isso no decorrer da história.

“Designermente” falando, não curti a capa. Sei que o intuito é mostrar que as coisas são mais ~artificiais~, mas PQP hen, chaparam a garota, estouraram o brilho da capa, dá até dor nos olhos se colocar no sol. (E pelo que vi a capa do segundo livro não é nada bonita também) :x 

Enfim, espero que leiam e mesmo que pareça chatinho no inicio, deem uma chance, garanto que melhora. :3


Beijos, Mari.


007 - Skyfall

novembro 07, 2012 5 comentários

adrenalina do começo ao fim, perseguições automobilísticas, cenas espetaculares, resumindo: um prato cheio para quem gosta de filmes de espionagem!" Cine Pop



O roubo de um HD contendo informações valiosas sobre a identidade de diversos agentes, infiltrados em células terroristas espalhadas ao redor do planeta, faz com que James Bond (Daniel Craig) parta atrás do ladrão. A perseguição segue pelas ruas de uma cidade na Turquia e acaba em cima de um trem. Precisando impedir que a peça seja levada, M (Judi Dench) ordena que a agente Eve (Naomi Harris) dispare, mesmo sabendo que o tiro pode atingir Bond. É o que acontece, fazendo com que o agente 007 despenque de uma altura incrível. Considerado morto, Bond passa a levar uma vida como "fantasma" até assistir, pela TV, o ataque terrorista sofrido pelo MI6 em plena Londres. Disposto a mais uma vez defender seu país, ele retorna à capital inglesa e se reapresenta a M, mesmo guardando uma certa mágoa dela por ter ordenado o disparo. Logo eles descobrem que o responsável pelo roubo e o atentado é alguém que conhece muito bem o modo de funcionamento do MI6 e está envolvido com o passado de M.



Pois então, para os que não sabem (acredito que quase todos), eu sou uma GRANDE fã de James Bond, para ser mais específica, o James Bond de Sean Connery, aquele lindo. Sério, eu me apaixonei por 007 quando comecei a ver os  ~clássicos~ com o meu pai. No começo eu via só pra avacalhar porque POR FAVOR, dá de rir muito com aqueles filmes. Mas depois eu criei um amor muito grande, mesmo Sean Connery sendo peludo, uy.


Sean Connery, seu lindo!

Mas enfim, eu vim falar de Skyfall, que assisti esse domingo! Tenho que confessar que não vi nenhum dos dois outros filmes do Daniel Craig, motivo: aquele homem tem cara de #chatiado ALL THE TIME e isso não combina com o James Bond que eu tinha criado na minha cabecinha: Sean Connery, sorriso de ~ :3 ~, comedor e irônico. rs
Mas dei uma chance pra Skyfall porque fã de 007 que se preze tem que ver TODOS os filmes, mesmo eu começando ao contrário nesse novo Bond. ehê

Enfim, acho que foi bom, porque se eu não gostasse dos outros filmes, eu não teria chegado a ver Skyfall (acho), o que seria terrível porque eu AMEI!  
Curiosidade do IMDb: Daniel Craig está em 1º na lista de atores do site, junto com o filme Skyfall.

Não posso comparar o filme com os outros, desculpem, mas se quiserem fazer isso pra mim nos comentários, eu lerei feliz. :3

Uma coisa que me deixou feliz as hell foi as referências ao James Bond do Sean Connery, tipo essa coisa linda oh:

O MESMO CARRO! AAAAAH! 


O que posso dizer é que o filme contém cenas de ação incríveis (ORLY), história ÓTIMA e elenco MARAVILHOSO. Por isso, já que não posso falar do filme, falarei dos lindos do elenco. :{D


Judi Dench arrasando como sempre, interpretando o M então, tipo MACHO,tão diferente da interpretação dela em Cranford. haha

Javier Bardem foi um vilão perfeito! Nossa, tinha esquecido de como a atuação dele é boa, mas foi mó estranho vê-lo loiro. LOL Mas palmas pra ele. *clap clap*

Daniel Craig, ok, ele é um bom James Bond. Nunca será um Sean Connery, mas finalmente dei uma chance pra ele e já estou programando pra ver Casino Royale e Quantum of Solace. (Entendam, eu não o acho um ator ruim, o acho muito bom ator na verdade, mas quero mais sorrisinhos irônicos hen, senhor Bond.)

Naomie Harris e Ralph Fiennes, vocês foram indispensáveis nesse filme, amo vocês til I die. :')

Por último, mas não menos importante (na real me apaixonei por ele, rs), Ben Whishaw, o Agent Q. Ele faz  Jean-Baptiste Grenouille em Perfume - A História de um Assassino e Richard II em The Hollow Crown que saiu esse ano na BBC, apesar de ele ter sido o 'principal' nessas duas produções, acho que Skyfall que vai abrir as portas pra ele. Ele interpretou direitinho o Q, um nerd modelo e com aquele sotaque britânico então! (ok, todos tem sotaque, MAS PFVR ESSE HOMEM É MADE OF KITTENS).

Agent Q, seu lindo.

O filme quase me fez chorar no final de tanta emoção por duas coisas, não falarei nada por motivo de spoiler, mas sobre a ~segunda razão~: os que viram e são fãs de Sean Connery como 007, chorarão comigo. E se você ainda não viu Skyfall, assista pelo menos UM filme do Sean Connery, senão você não vai se emocionar que nem eu. :'(

Eu sei que deixei o post todo enrolado, queria ter comparado os filmes, mas como não vi nenhum anterior = fail. Mas pra vocês não saírem daqui completamente tristes eu deixo a música de abertura do filme interpretada por ninguém menos que ~Adele~. A música é ótima e a abertura do filme ficou perfeita. Aproveitem!




Beijos, Mari!

DIY - Do It Yourself (Faça Você Mesmo)

outubro 30, 2012 3 comentários

O que é?

DIY é uma abreviação de Do It Yourself (do inglês faça você mesmo), que surgiu com a cena ~punk~. Inicialmente era usado apenas para bandas que faziam tudo por elas mesmas, sem a ajuda de agentes ou coisa do tipo. Hoje em dia é usado pra tudo que você mesmo faça (ah, sério?! duuh), mas o que mais se vê por aí é o DIY na moda.


Não é um assunto novo e qualquer blog de moda já falou sobre o DIY, mas ultimamente estive pesquisando costumizações e presentinhos para dar às pessoas e nada melhor que um DIY pra quem está com pouca grana, certo? haha
Por isso vim compartilhar com vocês alguns muito legais e simples de fazer. :)

Você pode clicar na descrição da imagem que abrirá o site de origem, junto com tutorial. :)

Shorts Tie Dye


Headband com tachinhas



Livreto 52 Razões para Gostar de Você

E pra entrar no clima do Halloween:


Meias Zumbi

Esqueleto de Glitter!

Nail Art do Frankenstein (tem mais, clica aqui!)

Espero que tenham gostado, tenham um ótimo Halloween! :D

Beijos, Mari.

Resultado: Sorteio Papers Blood e Quarto Branco!

outubro 27, 2012 Nenhum comentário
Olá, hoje saiu o resultado do sorteio em parceria com o Quarto Branco! Eu quero agradecer a todos os que participaram e aos que não ganharam, não se preocupem que logo, logo haverá outros sorteios (e o aniversário do blog está chegando)! :)


Então aqui vai o nosso ganhador! Sim, é um rapaz. :D





Parabéns, Luiz, você acabe de ganhar um Kit do livro Um Mundo Brilhante da Editora Novo Conceito! Estaremos entrando em contato com você até o final dessa semana. E sem esquecer que deverá responder o e-mail em até 5 dias, senão novo sorteio será realizado!



Mumford & Sons

outubro 11, 2012 4 comentários
Não se esqueçam de participar da Promoção do kit Um Mundo Brilhante, vai até 24/10! 

E aí pessoal, faz muito tempo desde que eu não falo de outra coisa além de livros! Por isso trago pra vocês uma das bandas que mais tenho escutado atualmente. Ela já é um pouco conhecida, mas só com o lançamento do novo álbum deles (Babel) é que fiquei sabendo dessa coisa linda. haha

Esquerda pra direita: Winston 'Country' Marshall, Ted Dwane, Ben Lovett e Marcus Mumford


Mumford & Sons é uma banda britânica (YAY) de folk rock, formada em 2007. Ela não foi exatamente aqueles tipos de banda que começam na garagem de casa e com um mini-álbum, fez sucesso fazendo turnê pela Inglaterra. Só depois disso conseguiram suporte para gravar seu primeiro álbum em 2009 (Sigh no More), o disco chegou à segunda colocação da UK Álbum Chart e chegou ao Bilboard 200 na América.

Em 2010 a banda foi nomeada para concorrer a dois Grammys, um para melhor artista revelação e outro para melhor música de rock (Little Lion Man). Eles ganharam o ARIA Music Award, na categoria de artista internacional mais popular de 2010, e o Brit Award em 2011 pelo melhor álbum britânico.

fonte: wikipedia


E pra quem acha que Mumford & Sons é porque é realmente um pai e seus filhos........well, não é nada disso. Mas foi exatamente esse o propósito do nome, dar o sentido de família e como Marcus Mumford (vocalista) era o cara que mais fazia pela banda, assim ficou o nome.

Falando no Marcus, ele é marido da fofa da Carey Mulligan! Tudo bem que ele propôs ela em casamento apenas 5 meses após o inicio do namoro, mas eles se conhecem desde criancinhas, não foi um romance vindo do além. haha

awn que fofos!


O último álbum (Babel) deles foi lançado esse ano, na verdade tá fresquinho, porque sua data de lançamento foi 21 de Setembro. As músicas são ótimas, continuaram com a qualidade de sempre. Não é a toa que foi o álbum com cópias vendidas mais rapidamente em 2012 na Inglaterra.




O que eu tenho a dizer sobre Mumford & Sons é que os conheci através de um tweet do ator Tom Hiddleston, ele indicou uma música e quando a ouvi simplesmente me apaixonei por aqueles banjos e bandolins. É um estilo que me agrada muito (e a fotografia dos clipes são lindas) e música em geral mexe muito comigo.

Eu só vou deixar umas musiquinhas aqui e espero que gostem tanto quanto eu!
Site Oficial Mumford & Sons


I Will Wait (do novo álbum)

Little Lion Man (uma das mais conhecidas)

The Cave (uma das que mais gosto. haha) 



É isso aí, espero que tenham gostado! Beijos, Mari.

Papers Blood e Quarto Branco sorteiam: Um Mundo Brilhante

setembro 24, 2012 1 Comentário
Olá pessoal, tava mais que na hora de aparecer uma promoção por aqui, certo? Ainda mais por ser a Semana Internacional do Livro, vamos comemorar em grande estilo!


O Papers Blood em parceria com Quarto Branco sortearão um kit do livro Um Mundo Brilhante de T. Greenwood da Editora Novo Conceito. Você pode ler a resenha aqui.



 Você concorre a 1 kit do livro Um Mundo Brilhante de T. Greenwood. O kit contém: 1 livro, 1 marcador de páginas do livro, 1 capa de chuva e uma embalagem personalizada.
A promoção irá de hoje (24/09/12) até 24/10/12, com sorteio e divulgação no dia 27/10/12.


As regras se encontram no Terms & Conditions do Formulário do Rafflecopter abaixo, leia-as!




a Rafflecopter giveaway



É isso pessoal, está oficialmente aberta a primeira promoção em parceria com a nossa querida Mariana do Quarto Branco! Aproveitem!


A Casa das Orquídeas - Lucinda Riley

setembro 12, 2012 4 comentários

Autores: Lucinda Riley
Titulo: A Casa das Orquídeas
ISBN: 9788563219961
Selo: NOVO CONCEITO 
Ano: 2012
Edição: 1
Número de páginas: 560



Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações.

Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park...

E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.




Uma palavra para descrever esse livro? BOOOOOOOOOOOORING!
O engraçado é que vendo resenhas e a própria nota do skoob, parece que sou uma das poucas que acham isso. Mais engraçado ainda é ver muitas pessoas falarem nas resenhas que quando viram a capa do livro acharam que ia ser um romance cliché, água com açúcar, mas acabou se enganando e o livro na verdade é ~fascinante~, enquanto eu achei que ia ser um livro ótimo de se ler e revelou-se ~boring~ para mim. Claro que boring não quer dizer exatamente que o livro é ruim! Longe disso! Talvez eu seja nova demais pra ficar emocionada com esses tipos de romance.
Enfim, vamos por partes!

Julia é uma pianista, ok. Adorei isso, sinceramente. Ela está no fundo do poço por causa de alguns acontecimentos terríveis na sua vida, até aí tudo bem, pois a autora não fala quais os acontecimentos, só solta umas frases que superficialmente nos dá a entender o que aconteceu, por isso nos faz querer ler mais por curiosidade.
Kit é um ~salvador~, achei ele muito pau mandado chatinho, parece que não tem personalidade própria, sempre manso, daqueles chatos mesmo. Não é de todo um personagem ruim, mas como falei antes, sem personalidade/profundidade. Pelo menos tira a Julia da deprê, parabéns, Kit.

Fazendo essa resenha eu tentei analisar os fatores que me fizeram achar o livro boring, porque a história é diferente e única, e ok ok, é bonita. Mas o meu sentimento após ler esse livro foi de ~ufa, até que enfim~.
Talvez seja pelo fato de ter tantas páginas, ok, não pela quantidade exatamente, eu amo ler, número de páginas não é problema, mas o fato de ter coisas escritas tão detalhadamente que dava pra deixar o livro com metade das páginas com o qual foi escrito. Sério, uma pessoa que não tem grande interesse por leitura não vai nem chegar perto de um livro desse tamanho, consequentemente vai deixar de ler uma história boa e com (acho que posso dizer) uma boa lição de vida.
Outra coisa foi o Harry, as coisas que ele fez me deixaram com raiva dele. Acho que só no finalzinho da história dele é que consegui engolir o que ele fez, mesmo sendo por dúvida ou amor. Até entendo o lado dele, mas as atitudes não foram as melhores.
Não acho os diálogos os melhores do mundo também, achei forçado as vezes. 
Gostei da maioria dos demais personagens do livro, tanto no sentido de gostar de odiar quanto no gostar de gostar. haha


No mais é um livro bom, uma história diferente, nada parecido com o que eu li antes, é praticamente uma lição de vida, maaaas se você quer mais emoção, não aconselho A Casa das Orquídeas.

Enfim, é isso aí. Teremos promoção desse livro, fiquem de olho! Beijos, Mari. :)

Novas Aquisições!

agosto 30, 2012 Nenhum comentário
Olá pessoal, faz alguns dias eu fiz duas compras que me deixaram muito feliz. Por isso queria compartilhá-las com vocês!

Não acho que todos saibam, até porque nunca falei aqui, mas sou uma fá ENORME de O Fantasma da Ópera, sei as músicas (e falas) e tenho o DVD (Obrigada, Lu!). 
Então, eu estava na Saraiva, morrendo com os livros de lá e eu O VEJO! The Phantom of the Opera! Sim, isso mesmo, em inglês. Eu ficaria na dúvida de comprar normalmente, pois não sou tão boa no inglês e por ser do século XIX a escrita é mais complicada. MAS a capa desse livro fez eu me apaixonar por ele perdidamente, quando eu vi o preço então, não tive mais dúvidas, R$15,00 pelo livro mais precioso que tenho na minha estante hoje (só falta lê-lo)! haha
Dêem uma olhadinha nos detalhes, lindo, não? :)
Ele tem uma capa de papel por cima da capa de tecido.







A segunda compra foi feita antes de eu comprar o livro, mas eu a comprei pela internet e ela veio da China. Chegou depois do livro, mas foi felicidade igual à do livro! Comprei o Jack Skellington do Estranho Mundo de Jack! Eu amo Action Figures e também amo os filmes do Tim Burton (principalmente esse), então nada mais justo que ter o Jack aqui.
Comprei apenas por R$30,00 e sem frete! Comprei no DealExtreme, eles não cobram frete! Tem várias coisas diferentes nesse site, divirtam-se!




É isso aí galera, espero que tenham gostado. Beijos, Mari.

Branca de Neve e o Caçador - O Livro

agosto 16, 2012 7 comentários

Autores: Lily Blake; Evan Daugherty; John Lee Hancock; Hossein Amini
Titulo: Branca de Neve e o Caçador
ISBN: 9788581630182
Selo: NOVO CONCEITO 
Ano: 2012
Edição: 1
Número de páginas: 208





Há dez anos, a vingativa Rainha Ravenna assassinou o rei na mesma noite em que se casara com ele. No entanto, dominar o reino tornou-se um sofrimento para a Rainha.
Para salvar seus poderes, ela deve devorar um coração puro, e Branca de Neve é a única pessoa com esse coração.
A fim de capturá-la, Ravenna recorre ao Caçador, o único homem que já se aventurou pela Floresta Sombria e sobreviveu. Branca de Neve será morta pelo Caçador? Ou será treinada por ele e se tornará a melhor guerreira que o reino já conheceu?



Mais uma cortesia da Novo Conceito. O kit é lindo e espero estar sorteando em breve, fiquem atentos!

Branca de Neve e o Caçador é um livro que comecei a ler com um certo pré-conceito. Eu não curto a Kristen Stewart, o que é meio tolo sendo que é só não imaginar ela como Branca de Neve enquanto eu lia o livro, mas essa Branca era tão sem graça que, bem, a ligação foi imediata. LOL
Acho que isso é 'culpa' de o livro ser retirado do filme Branca de Neve e o Caçador. Esse tipo de livro é quase como um roteiro, os eventos são narrados com maior parcialidade e menos emoção que o esperado.

Como eu disse anteriormente, Branca era Kristen de tão boca aberta sonsa (ops, dsclp aos twilight lovers) e mesmo pensando no Chris gostoso Hemsworth como o Caçador, ele me prendeu tanto quanto a matéria de Geometria na faculdade (risos). Já a Ravenna (Rainha Má) foi um pouco diferente. Li em outras resenhas e compartilho a opinião de outros blogueiros de que o livro teve um foco maior nela (ela nem tinha nome na animação da Disney!), afinal, penso que a história é na verdade dela e não da Branquela Branca.

Muitas coisas do livro passaram batido, foram mal explicadas ou deixadas para a possível continuação, que sairá após o segundo filme, creio eu. Como eu disse antes, é o que geralmente acontece se o livro é baseado no filme, mas levando em consideração o que li, poderiam ter colocado umas 100 páginas a mais tranquilo e ainda assim, não acho que falariam de tudo o que tinham que falar.

Um item que eu acho um dos principais do filme/livro (não vi o filme, mas pelo trailer/capa) seria a Floresta Sombria, mas quando Branca e o Caçador estavam lá foi uma das partes mais sem graça do livro. Acho que a Ravenna foi quem fez minha ~felicidade~ nessa leitura ~fraca~.

Apesar de o livro não conseguir me prender como ele faria se tivesse sido escrito com maior cuidado/interesse(?), essa nova versão do conto de fadas é bem elaborada. Não pelo livro, nem pelo filme, mas por mudar aquele conto de fadas que conhecemos para algo novo.


Enfim, minha nota é 3/5, levando em conta que se a história fosse melhor contada, poderia ganhar uma nota melhor.


Beijos, Mari.






Batman: The Dark Knight Rises

julho 30, 2012 5 comentários
Faz um bom tempo que não faço resenha de filme aqui. Volto com um filme que acabou de sair nos cinemas brasileiros e espero não estar enferrujada para falar logo do que é/foi um dos filmes mais esperados de 2012!

Atenção: Contém spoilers e falarei basicamente dos atores e minha impressão sobre eles.


Para começar, assisti no dia da estreia, sentada no chão. Não digo que foi grande coisa, mas o desconforto meio que atrapalhou a minha atenção.
Eu estava bem apreensiva, para falar a verdade. Afinal, estamos falando de Batman, estamos falando da expectativa pela nova Mulher-Gato e estamos falando do encerramento da trilogia!

Enfim, felizmente o filme alcançou minhas expectativas em quase todos os sentidos! Afinal, estamos falando de Christopher Nolan, O Diretor!



Bane me surpreendeu como vilão, Tom Hardy é um excelente ator que está ganhando cada vez mais notoriedade pelos seus trabalhos e com certeza esse papel o fez crescer muito como ator. Não gostei, porém, de duas coisas. Uma não tem muito o que se fazer, já que é uma preferência minha: o sotaque. Não gostei mesmo do sotaque do Bane, me faz lembrar de um personagem insuportável de um episódio de Star Trek (série clássica), toda vez que eu ouvia o Bane falando eu conseguia imaginar o tal do Leo Walsh (que não é nada bonito LOL).

Segunda coisa que não gostei sobre o Bane: a sua morte. Bane ia se mostrando um vilão a altura do Coringa no decorrer do filme, aquele vilão fodão mesmo, até ele levar um tiro(?) na barriga, pela Mulher-Gato, voar pro além e nunca mais aparecer no filme. Não é assim que se mata um vilão desses, Nolan! Ele ganhou tanta importância quanto um capanga naquela cena. tsc




Sou super suspeita para falar da Mulher-Gato, pois sou uma fã and I regret nothing da Mulher-Gato do Tim Burton, Michelle Pfeiffer. Sem dúvidas a sensualidade da Selina Kyle de Tim Burton é muito mais de 8000 vezes maior que a de Nolan. Agora, tratando-se de interpretação, preciso dar os parabéns à Anne Hathaway, ela não me decepcionou em nenhum momento. Infelizmente a Mulher-Gato não foi exatamente chamada de Mulher-Gato nenhuma vez no filme, nem mesmo suas 'orelhinhas' eram orelhas, mas sim óculos.  A fantasia dela era bonita, mas super simples, então ainda fico com a Michelle Pfeiffer, dsclp aí.


Michelle Pfeiffer mt sexy pfvr

Christian Bale e Michael Caine (Alfred) estavam maravilhosos, dou estrelinhas para o nosso querido Alfred que quase me fez chorar duas vezes! Só achei uma pena ele ter aparecido muito menos nesse filme do que nos outros. Eu nem tenho muito o que falar dos dois, eles são a peça central do filme e tirando a voz de câncer de garganta do Batman (acho engraçado, nada mais que isso), tava perfeito.


Joseph Gordon-Levitt e Marion Cotillard foram ótimos também! Sobre o Joseph, não tenho nenhuma critica, nenhuma mesmo, estou é muito feliz por ele ser o Robin e sinceramente, fiquei muito feliz é por ter descoberto que ele seria o Robin antes mesmo de estar na cara. Acho irônico o Robin ser a cara do Heath Ledger (Coringa). Sobre a Marion, ela me enganou até o último momento e a sua atuação foi ótima até..................ela morrer. Você pode perguntar para qualquer pessoa, ir em qualquer rede social cinéfila que você vai encontrar frases do tipo: "QUE MORTE RIDÍCULA FOI AQUELA?" E essa foi exatamente minha reação ao ver aquela cena. Não consigo entender como o Nolan deixou passar uma morte tão mal feita. Não sei o que me impressiona mais: O Nolan ter deixado a cena passar daquele jeito ou a Marion, que é uma atriz super talentosa, ter interpretado tão mal!

Gary Oldman um lindo/fofo/gostoso (não pera, acho que to lembrando dele em Dracula de Bram Stoker q) interpretando bem como sempre, assim como Morgan Freeman. O resto do elenco é bem superficial, dando foque mesmo nesses atores que fiz minha análise.

Sobre os efeitos especiais e cenas de ação, ótimos! A cena do estádio de futebol era uma das mais esperadas (junto com o Bane quebrando a coluna do Batman ~IRRÁ) e foi muito bom assistir na tela do cinema! haha Tinham muitas coisas mentirosas, mas pfvr, estamos falando de um filme de Super Herói, então pare de reclamar das coisas impossíveis que acontecem e aproveite o filme! :3

Minha resenha ficou podre, eu sei. É que são tantos sentimentos em relação ao filme e tantas coisas pra dizer que eu acabo me enrolando. :/
Mas pra não dizer que não valeu a pena, aí vai um Bane feliz:



Beijos, Mari.

Garota Replay - Tammy Luciano

julho 19, 2012 3 comentários
"O que você faria se encontrasse você mesma?"



Autores: Tammy Luciano
Titulo: Garota Replay
ISBN: 9788581630076
Selo: NOVO CONCEITO / JOVEM
Ano: 2012
Edição: 1
Número de páginas: 144
Preço Sugerido: R$ 19.90




Thizi é uma garota do bem, apaixonada pela vida. Mas, após uma madrugada trágica, sente que tudo à sua volta desmorona. Descobre que Tadeu, seu namorado, beijou uma garota em uma noitada e quebrou o nariz de Tito, melhor amigo de Thizi, quando soube que ele fotografou a prova da traição. Na mesma noite, Tadeu dirigiu bêbado e causou grave acidente, que deixou o amigo Gabiru em coma. Em meio a tanta decepção, Thizi encontra uma Replay de si mesma, uma igual. Agora, não mais a única do planeta, ela se sente a pessoa mais solitária do mundo e precisa entender que só o amor tem o poder de provocar as melhores mudanças. Garota Replay trará reflexões para desvendar os segredos da vida de Thizi. E da sua também...





Então, é o primeiro livro da Novo Conceito que infelizmente não curti.
Tenho que confessar que eu tenho uma certa apreensão quando se trata de livros nacionais, mas comecei a lê-lo sem pré-conceitos. Mas já na primeira página me deparei com coisas que me fizeram bufar e dizer "Vai ser uma longa leitura", isso apesar de o livro ser pequeno.

Como li em outras resenhas o livro traz muitos clichês, aqueles de sessão da tarde, historinha boba que você pensa "ela podia ter resumido essa história em 5 páginas que mesmo assim entenderíamos a mensagem que ela estaria passando."

Apesar de eu ler cada página com um imenso esforço, tenho que creditar que o final (ou uma parte perto do final) me surpreendeu, nada de muito OOH!, mas mesmo assim eu não teria pensado isso no começo do livro.

Creio que a autora quis fazer com que pensássemos nas pessoas que verdadeiramente se importam conosco e estão sempre perto pra gente, mas como disse antes, em 5 páginas ela poderia nos ter dito isso.

O que me surpreende é a autora ter feito vários cursos, ser roteirista e sei lá mais o que e ter feito algo que -sinceramente - eu faria melhor.

A minha nota no skoob foi 2/5, mas vi que teve algumas pessoas que deram a nota máxima ou 4/5. Então não vão apenas pela minha resenha, vocês podem achar o livro ótimo. :)


Beijos, Mari.





Dia Mundial do Rock plus Annie Leibovitz!

julho 13, 2012 Nenhum comentário


Então, nessa Sexta-feira 13 todos falando sobre o Dia Mundial do Rock, mas alguém sabe por que é dia do rock?
Não? Eu também não sabia e a curiosidade me fez procurar isso no Google.



“Em 13 de julho de 1985, Bob Geldof organizou o Live Aid, um show simultâneo em Londres, na Inglaterra e na Filadélfia, nos Estados Unidos. O objetivo principal era o fim da fome na Etiópia e contou com a presença de artistas como The Who, Status Quo, Led Zeppelin, Dire Straits, Madonna, Queen, Joan Baez, David Bowie, BB King, Mick Jagger, Sting, Scorpions, U2, Paul McCartney, Phil Collins (que tocou nos dois lugares), Eric Clapton e Black Sabbath.

 ~~~ talvez esses sejam os principais nomes da música no mundo ~~~

Foi transmitido ao vivo pela BBC para diversos países e abriu os olhos do mundo para a miséria no continente africano. 20 anos depois, em 2005, Bob Geldof organizou o Live 8 como uma nova edição, com estrutura maior e shows em mais países com o objetivo de pressionar os líderes do G8 para perdoar a dívida externa dos países mais pobres erradicar a miséria do mundo.
No Live 8 o Grupo de Rock Britânico Pink Floyd tocou junto, depois de 20 anos de separação. Desde então, o dia 13 de julho passou a ser conhecido como Dia Mundial do Rock.”

Fonte: Wikipédia.


Desejar “Feliz Dia do Rock” sem saber disso é um tanto triste, mas de acordo com essas informações acho digno comemorar o dia mundial do rock, que não é apenas uma mobilização sem fundamentos por um gênero musical, e sim um bom motivo para lembrar o que um grupo de pessoas preocupadas com o próximo pode fazer mobilizando milhares de pessoas por uma causa diplomática.


E eu como estudante de fotografia, não podia esquecer uma das fotógrafas mais populares, Annie Leibovitz, que nasceu em 02 de outubro de 1949, em Waterbury, Connecticut.


Ela teve a oportunidade de registrar momentos históricos, como a foto de John Lennon e Yoko Ono, feita algumas horas antes do assassinato do cantor.  Annie acompanhou a turnê de Rolling Stones pelas Américas e fotografou The Beatles!
Além desses trabalhos no meio musical, fez algumas capas para revistas como Rolling Stone, Vogue, Vanity Fair e trabalhos para a Disney.

Suas imagens apareceram em museus e galerias de todo o mundo, incluindo a National Portrait Gallery,  International Center of Photography, em Nova York, o Brooklyn Museum, o Museu Stedelijk de Amesterdão, o Centre National de la Photographie, em Paris, e a National Portrait Gallery de Londres.

Annie

A vida no meio artístico/cultural é difícil, pois poucos são reconhecidos e o que move o sonho de se tornar alguém bem visto no mercado de trabalho são pessoas que se tornaram referencias  (no meu caso os fotógrafos) e a Annie é fonte de inspiração, não só pra mim, mas para várias outras pessoas.

Feliz dia do Rock, bebê!





O Legado da Caça-vampiro - Crônicas Vampíricas de Gardella

julho 05, 2012 4 comentários



Uma jovem linda e sensual, Vitória Gardella, debuta na sociedade londrina do século XIX e precisa arrumar um marido rico. Mas Vitória parece viver 200 anos adiante de seu tempo. Quer levar vida independente. Usa piercing no umbigo (cuidado!) . E herdou um terrível Legado – o de ser uma Venadora, ou caça-vampiro. Ela terá de aprender a ser uma venadora a tempo de impedir que Lilith, a rainha dos vampiros ~domine~ o mundo. Mas ela não estará sozinha, o sempre irritante (só pra Vitória, porque olha... *sigh*) Maximilian a ajudará. Os leitores vão se surpreender e se arrepiar com esse novo jeito elegante, erótico, sangrento e eletrizante de contar uma história. "O Legado da Caça-Vampiro" é uma requintada e eletrizante história de sangue, sobrenatural, erotismo e morte, que vai sem dúvida encantar e arrepiar os fãs de histórias de vampiros, mas também a todos aqueles que apreciam uma história bem contada, com muita inteligência, ironia e suspense (voz de propaganda da sessão da tarde).*




Autor: Gleason, Colleen
Editora: Jardim dos Livros
Compre: Saraiva


*Resenha retirada da Saraiva, com algumas mudanças.


É isso aí, nada de vampiros ~fadas~, nada de escolinha especial para vampiros, nada de mimimi! Sim, um livro vampiresco de verdade. Como todos sabem (assim espero), os vampiros são conhecidos não só pela chupação (opa) de sangue, mas também pela eroticidade e sexualidade impregnadas neles! Sim, vampiros são para ser sexy e não para serem fadinhas (judge me)! Basta ler/assistir Entrevista com Vampiro ou Rainha dos Condenados, você sente a sensualidade e o perigo vindo desses seres tão ~misteriosos~.
Por esse motivo de os vampiros estarem se tornando coisas totalmente diferentes do que foram um dia que eu decidi parar com esse gênero, até dar de cara com O Legado da Caça-vampiro (oooh!). Tudo bem, não  foi por causa do gênero vampírico que me fez ter vontade de lê-lo, mas sim por se passar no século XIX.
Não sei se todos sabem, mas sou apaixonada/fissurada para não dizer cheia de tesão por essa época e acho válido qualquer romance histórico entrar na minha lista de leitura! Confesso que apesar de enjoadinha com os chupadores gays de sangue, a minha curiosidade cresceu e me dei por vencida e baixei (shiu) o e-book.
Tenho que confessar - de novo - que eu li umas 40 páginas e parei. Oh mas por que? ERROR 404 NOT FOUND. Brincadeira, é que se eu contar, vai ser spoiler (?). Então, se não quiserem spoiler, pulem a parte em itálico, ok? :)

Max é um venador gostoso não pera como Vitória e assim que coloquei os olhos (modo de falar, clr) nele eu pensei: ESSE É O CARA! Até a Vitória se apaixonar por um chato que tem o nome do meu irmão mais velho  Felipe(WHY WHY). Parei por causa disso (besteira, eu sei), odeio torcer pro cara 'errado', mas acabei retornando para o livro ao perceber que ainda tinha mais 4 livros para os dois ficarem juntos, o que tenho certeza: irá acontecer. ~fim do spoiler~

Apesar de eu parar depois de 40 páginas, acabei voltando. Apenas entendam, não parei por ser uma história ruim ou mal escrita, apenas errr leiam logo o meu spoiler! 
Enfim, o livro acabou me conquistando por fazer uma junção tão boa entre coisas frufru que acontecem em todo livro de romance histórico e vampiros! Tem uma boa dose de tudo, romance, sangue (ui nojinho), vampiros que sabem seduzir sua presa (daí sim, né), sex sex sex, bom diálogo, personagens que amamos, personagens que amamos odiar e blabla.
Para mim, o Max é um dos motivos que mais me fazem querer ler tudo o quanto antes, é meu personagem favorito, no doubt!
Um personagem que é bem, digamos, importante (ou pelo menos aparece o suficiente para eu dizer que é!) é o Sebastian, ele é responsável por quase toda 'cena' de erotismo desse livro. Eu, pessoalmente, não gosto dele, mas parece que a Vitória gosta. ihihi
Algo que me deixa feliz e triste ao mesmo tempo é que As Crônicas Vampíricas de Gardella é uma série de 5 livros. Feliz porque OMG QUE DEMAIS, SÃO 5 LIVROS! E triste porque só os dois primeiros estão traduzidos em PT! Para vocês entenderem o quanto gostei do livro: depois de retomar a leitura, eu li os dois primeiros em menos de 3 dias e não são livros pequenos. Procurei por tudo e não encontrei nem o e-book em inglês, suspeito que seja por causa de todo aquele problema de sites de download terem sido fechados (tipo o Megaupload) porque o último livro foi lançado em 2009 e nada de e-books por aí, snif. Só nos resta esperar o lançamento do terceiro livro.
Só mais uma coisa: A capa é mal diagramada, tudo bem que estão tentando mostrar algo ~perigoso e sensual~  mas oi,  caprichar na capa é sempre bom se você quer vender o livro, desde quando a Vitória tem tatuagem? tsc


Espero que tenham curtido a resenha, ela ficou bem diferente do que costumo fazer, mas acho que assim fica mais divertido para ler e é como se eu estivesse mesmo falando com vocês. :)

Beijos, Mari.



Para Sempre - Kim e Krickitt Carpenter

maio 22, 2012 3 comentários

Autores: Kim Carpenter; Krickitt Carpenter
Titulo: Para Sempre
ISBN: 9788581630083
Selo: NOVO CONCEITO 
Ano: 2012
Edição: 1
Número de páginas: 144
Preço Sugerido: R$ 24.90





A vida que Kim e Krickitt Carpenter conheciam mudou completamente no dia 24 de novembro de 1993, dois meses após o seu casamento, quando a traseira do seu carro foi atingida por uma caminhonete que transitava em alta velocidade. Um ferimento sério na cabeça deixou Krickitt em coma por várias semanas. Quando finalmente despertou, parte da sua memória estava comprometida e ela não conseguia se lembrar de seu marido. Ela não fazia a menor ideia de quem ele era. Essencialmente, a "Krickitt" com quem Kim havia se casado morreu no acidente, e naquele momento ele precisava reconquistar a mulher que amava.






Então, o que dizer sobre Para Sempre? Bem, por ser um livro baseado em fatos reais, não podemos ficar dizendo que é sem graça ou ruim (não que eu tenha achado isso), mas também não podemos ficar pensando "ah, é apenas uma história, na verdade nada de ruim aconteceu". A história de Para Sempre é forte, trata de superação e muito, muito amor. Eu realmente me emocionei com a capacidade do Kim estar sempre ao lado de Krickitt, até mesmo quando ela o xingava (tadinho!). Todas as etapas da recuperação de Krickitt são descritas no livro aos olhos do Kim, era muito bom ver quando ela conseguia superar mais um obstáculo. A história desse casal fez muito sucesso na década de 90, muitos jornalistas os entrevistaram e ficaram de certa forma, famosos ao redor do mundo. Eu gostei tanto do livro que fiz a minha mãe ler! haha
Acho que é um daqueles livros que devem ser passados para a frente, pra todos saberem do que o amor e a confiança em Deus são capazes de fazer em nossas vidas.
Indico muito mesmo e desculpem a enrolação na resenha, eu nem sei direito o que falar desse livro, além de ser maravilhoso!

Por ser uma cortesia da Novo Conceito (obrigada!), logo mais espero fazer sorteio do livro, com brinde! :D



Beijos,

O ganha pão nosso de cada dia

maio 20, 2012 Nenhum comentário
Olá ! Tudo bem?

Estou de volta para falar de um assunto meio comum na vida de todo mundo: o emprego, trabalho...como queiram chamar.

É COMPLICADO ACHAR O EMPREGO PERFEITO, O TRABALHO PERFEITO, ENFIM...NADA É PERFEITO!

 


Porém, é possível encontrar aquele que seja mais próximo daquilo que você mais tem afinidade, que gosta de fazer, que tem mais aptidão.

Penso que, hoje tem sido mais simples trabalhar naquilo que desejamos já que estamos em um mundo mais moderno. Essa mudança reflete principalmente nas mulheres, que além de conquistar o mercado de trabalho, tem ocupado cargos de maior prestígio.

Buscar o emprego ideal pode ser um tanto estressante e demorado. Afinal, você terá que começar de algum lugar, e pode não ser aquilo que você gostaria/imaginava que fosse.

Antigamente o “bom funcionário” era aquele que permanecia na mesma empresa por anos, hoje não se pensa mais dessa forma, porque o que também agrega conhecimento é a experiência. Claro que, tem de haver o bom senso: pular de galho em galho não é algo muito interessante para o currículo.

É importante ter consciência, principalmente os jovens (como eu!) que estão angustiados com o seu emprego, MANTENHAM A CALMA e tenham paciência.



A maioria das pessoas só encontra o emprego perfeito quando já estão mais velhas e experientes. Vale ressaltar que ainda assim, tudo o que passou serviu de grande aprendizado, principalmente para chegar ao emprego tão sonhado.

Tudo que queremos na vida requer algum esforço, ou seja, se você realmente quer algo, tem que correr atrás pois em algum momento você chega lá!

Pés no chão, SEMPRE!

Esse post já estava em off há tempo, mais essa vida corrida de sempre...sabe como é.


Beijos,

Mayara Vieira
 
Desenvolvido por Michelly Melo.