Papers Blood e Quarto Branco sorteiam: Um Mundo Brilhante

setembro 24, 2012 1 Comentário
Olá pessoal, tava mais que na hora de aparecer uma promoção por aqui, certo? Ainda mais por ser a Semana Internacional do Livro, vamos comemorar em grande estilo!


O Papers Blood em parceria com Quarto Branco sortearão um kit do livro Um Mundo Brilhante de T. Greenwood da Editora Novo Conceito. Você pode ler a resenha aqui.



 Você concorre a 1 kit do livro Um Mundo Brilhante de T. Greenwood. O kit contém: 1 livro, 1 marcador de páginas do livro, 1 capa de chuva e uma embalagem personalizada.
A promoção irá de hoje (24/09/12) até 24/10/12, com sorteio e divulgação no dia 27/10/12.


As regras se encontram no Terms & Conditions do Formulário do Rafflecopter abaixo, leia-as!




a Rafflecopter giveaway



É isso pessoal, está oficialmente aberta a primeira promoção em parceria com a nossa querida Mariana do Quarto Branco! Aproveitem!


A Casa das Orquídeas - Lucinda Riley

setembro 12, 2012 4 comentários

Autores: Lucinda Riley
Titulo: A Casa das Orquídeas
ISBN: 9788563219961
Selo: NOVO CONCEITO 
Ano: 2012
Edição: 1
Número de páginas: 560



Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações.

Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park...

E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.




Uma palavra para descrever esse livro? BOOOOOOOOOOOORING!
O engraçado é que vendo resenhas e a própria nota do skoob, parece que sou uma das poucas que acham isso. Mais engraçado ainda é ver muitas pessoas falarem nas resenhas que quando viram a capa do livro acharam que ia ser um romance cliché, água com açúcar, mas acabou se enganando e o livro na verdade é ~fascinante~, enquanto eu achei que ia ser um livro ótimo de se ler e revelou-se ~boring~ para mim. Claro que boring não quer dizer exatamente que o livro é ruim! Longe disso! Talvez eu seja nova demais pra ficar emocionada com esses tipos de romance.
Enfim, vamos por partes!

Julia é uma pianista, ok. Adorei isso, sinceramente. Ela está no fundo do poço por causa de alguns acontecimentos terríveis na sua vida, até aí tudo bem, pois a autora não fala quais os acontecimentos, só solta umas frases que superficialmente nos dá a entender o que aconteceu, por isso nos faz querer ler mais por curiosidade.
Kit é um ~salvador~, achei ele muito pau mandado chatinho, parece que não tem personalidade própria, sempre manso, daqueles chatos mesmo. Não é de todo um personagem ruim, mas como falei antes, sem personalidade/profundidade. Pelo menos tira a Julia da deprê, parabéns, Kit.

Fazendo essa resenha eu tentei analisar os fatores que me fizeram achar o livro boring, porque a história é diferente e única, e ok ok, é bonita. Mas o meu sentimento após ler esse livro foi de ~ufa, até que enfim~.
Talvez seja pelo fato de ter tantas páginas, ok, não pela quantidade exatamente, eu amo ler, número de páginas não é problema, mas o fato de ter coisas escritas tão detalhadamente que dava pra deixar o livro com metade das páginas com o qual foi escrito. Sério, uma pessoa que não tem grande interesse por leitura não vai nem chegar perto de um livro desse tamanho, consequentemente vai deixar de ler uma história boa e com (acho que posso dizer) uma boa lição de vida.
Outra coisa foi o Harry, as coisas que ele fez me deixaram com raiva dele. Acho que só no finalzinho da história dele é que consegui engolir o que ele fez, mesmo sendo por dúvida ou amor. Até entendo o lado dele, mas as atitudes não foram as melhores.
Não acho os diálogos os melhores do mundo também, achei forçado as vezes. 
Gostei da maioria dos demais personagens do livro, tanto no sentido de gostar de odiar quanto no gostar de gostar. haha


No mais é um livro bom, uma história diferente, nada parecido com o que eu li antes, é praticamente uma lição de vida, maaaas se você quer mais emoção, não aconselho A Casa das Orquídeas.

Enfim, é isso aí. Teremos promoção desse livro, fiquem de olho! Beijos, Mari. :)

 
Desenvolvido por Michelly Melo.