Interpretative Dance

junho 15, 2013 1 Comentário
Amigos, o que seria da minha vida sem meus amigos?

E não só pelo companheirismo, pelo amor e amizade até parece, mas porque eles me apresentam a todo tipo de besteira que existe na internet e eu ADORO!

A da vez é um cara que faz a mímica de uma música para que os jogadores, que estão com fone de ouvido e não escutam nada, tentem adivinhar o que está tocando! E é muito, mas muuito engraçado!

Olha só ele interpretando "Don't stop me now", do Queen:




E a da Brit, gente! Morri! HUAHAHAHA




E pra terminar com chave de ouro, "I will surviver" da Gloria Gaynor:



AHSUHAUSHASUHAUSHAUSHUAHUSHAU ME ACABO COM ISSO!


Espero que curtam e deem boas risadas!

Beijo :**

As Aventuras do Caça-Feitiço: O Aprendiz

junho 12, 2013 3 comentários


Olá pessoal, hoje é Dia dos Namorados, mas por aqui é um dia normal, já que estou livre, leve e solta e carente n pera. A única coisa que estou namorando é a minha faculdade, que não larga do meu pé. :(

Enfim, como é um dia "normal", nada melhor (pros solteiros?) do que ter uma resenha linda te esperando aqui no Papers!


As Aventuras de Jackie Chan do Caça-Feitiço é uma série de aventura (ORLY), suspense e fantasia com - até agora - 10 livros, mas aqui no Brasil foram lançados apenas 6, escrita por Joseph Delaney e publicado pela Editora Bertrand Brasil.
Eu não acho que é uma série muito conhecida e foi graças a um amigo (que compra todos os livros e me empresta HUE) que comecei a ler. Li até agora o primeiro e o segundo, mas falarei apenas do primeiro: O Aprendiz.






Thomas Ward é o sétimo filho de um sétimo filho e se tornou aprendiz do Caça-Feitiço. A missão é árdua, o Caça-Feitiço é um homem frio e distante, e muitos aprendizes já fracassaram. De alguma forma, Thomas terá de aprender a exorcizar fantasmas, deter feiticeiras e amansar ogros. Quando, porém, é enganado e cai na armadilha de libertar Mãe Malkin, a feiticeira mais malévola do Condado, tem início o horror... e uma grande aventura!




O primeiro livro, O Aprendiz, comecei ler às cegas. Geralmente não leio a sinopse dos livros porque quase sempre tem um ou outro spoiler, pode ser até algo que não faça diferença na história, mas prefiro ficar lendo na curiosidade. Eu não sabia o que esperar do livro, então no começo eu achei um pouco infantil. Mas depois eu pensei "perae Mariana, é infanto-juvenil esse livro, não vá esperando um Dan Brown ou coisa do gênero". Então minha mente foi mais aberta. O livro é narrado em primeira pessoa pelo Tom e ele é um fofo, muito educadinho e obediente, é um ótimo aprendiz. haha
Anyway, na contra-capa dos livros sempre há essa mensagem: Cuidado: Não deve ser lido à noite.

E eu tonga do jeito que sou, achando o livro até um pouco infantil, ri da frase, porque pfvr né, what can happen? Obviamente nada aconteceu, pessoal, mas em certa parte do livro há uma cena que certamente teria me deixado com os cabelos menos em pé se eu tivesse lido de dia. A partir dessa cena, meu pensamento de livro infantil mudou, eu realmente fiquei assustadinha. Eu sou uma medrosa, não vejo filmes de terror, nem nada, então pode ser exagero, mas imaginem uma criança lendo? Deve ser divertido. haha

Enfim, comecei a gostar muito mais da história depois dessa parte, que é mais ou menos quando o Caça-Feitiço começa a fazer parte definitiva da história. Depois de ler o livro senti a sensação de: não perdi meu tempo, a história é boa, KD O PRÓXIMO LIVRO???

Como eu disse antes, Tom é um fofo, o melhor dos aprendizes, mesmo fazendo umas cagadas as vezes. :x
O Caça-Feitiço é rabugento, consigo imaginá-lo quase como um Merlin do A Espada Era a Lei, só que um pouco mais turrão. Mesmo assim, eu o adoro como personagem.
Tem uma terceira personagem que aparece bastante que eu não gosto muito, a Alice, ela é meio chatinha e fica enchendo o saco do Tom, mas tem suas virtudes de vez em quando.

“Muito bem, rapaz. Você está aprendendo. Somos os sétimos filhos de sétimos filhos, e temos o dom de ver coisas que os outros não podem ver. Mas esse dom, de vez em quando, pode se tornar uma maldição. Se tivermos medo, às vezes poderão aparecer coisas que se alimentam desse medo. O medo piora tudo para nós. O truque é nos concentrarmos no que vemos e pararmos de pensar em nós mesmos. Sempre resolve.”

Por último, mas não menos importante: o editorial! Eu adorei a capa, a textura e tudo o mais, é pra simular um caderno de couro, já que a história é narrada pelo Tom, como se ele escrevesse um diário, ficou muito legal a diagramação da capa. As ilustrações de início de capítulo são bem simples e monocromáticas, combinaram bem com o livro. :)

Enfim, recomendo muito, muito! Logo trago a resenha do segundo. :)


Beijos, Mari.

P.S.: Vai sair um filme, não estou muito confiante nele porque o Tom tem 13 anos no livro e no filme quem o interpretará será o Ben Barnes que tem 32. Então, realmente, complicado né. haha





Feliz Aniversário, Johnny Depp!

junho 09, 2013 8 comentários

Hoje é um dia especial em dobro! Primeiro por ser aniversário do meu irmão mais novo (parabéns, seu lindo!) e segundo por ser aniversário do meu ator favorito: Johnny Depp. :B


21 Aninhos ioin ~ essa foto é em HQ, abram-na em outra aba pra serem felizes. hue

Meu amor pelo trabalho do Johnny e consequentemente por ele, começou, por incrível que pareça, quando vi o filme Sweeney Todd. Eu já havia visto vários filmes do Johnny, incluindo o que deu realmente uma grande fama a ele e fez metade das fãs que existem hoje em dia: Piratas do Caribe. Claro que adoro todos os filmes que ele faz, com POTC é a mesma coisa, mas não sei por qual razão foi logo o filme Sweeney Todd que me fez amá-lo de vez.

Talvez por ser um musical, talvez por ter o Tim Burton, talvez pelas cenas cheias de sangue ou talvez tudo isso junto! De qualquer maneira, Johnny me ganhou ali e agora já sou cheia de filmes dele aqui em casa. :)

Então, esse lindo do Depp está fazendo 50 aninhos, é incrível como o tempo passa. Olha a idade do moço! Ainda não sei como há garotas que gostariam de casar com ele, mds, vejo ele como um pai.

Anyway, esse é apenas um post de homenagem a uma das pessoas que admiro muito. Espero que ele continue fazendo filmes ótimos e continue nos encantando com seus personagens. (E cuide bem dos seus filhos lindos, Johnny!)
essa foto é em HQ, abram-na em outra aba pra serem felizes. hue

Parabéns John Christopher Depp II, espero que aproveite bem o seu dia! :3

O Herói Perdido - Rick Riordan

junho 07, 2013 1 Comentário



Fazia um tempo que eu não lia nada do Rick Riordan, mais tempo ainda que não lia nada que envolvesse acampamento meio-sangue (porque o último livro do Rick que li foi A Pirâmide Vermelha) e eu tinha esquecido do quanto eu adoro o jeito que ele escreve. Particularmente eu acho uma leitura muito fluída e dinâmica, além de ter sempre aquele traço de humor, acho que é o ideal para um livro infanto-juvenil e até mesmo para jovens como eu. cof cof


 


Novos e conhecidos personagens do Acampamento Meio-Sangue dividem espaço nesse primeiro volume da série Os heróis do Olimpo. Rick Riordan volta ao universo de Percy Jackson e os Olimpianos com ainda mais aventuras, humor e mistério.
Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam duro para reconstruir seu mais querido refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia.

Os campistas seguirão firmes na inevitável jornada, mas, para sobreviver, precisarão contar com a ajuda de alguns heróis, digamos, um pouco mais experientes - semideuses dos quais todos já ouvimos falar... e muito.



Em O Herói Perdido eu comecei realmente perdida (trocadilho infeliz LOL), já que nosso herói tem amnésia e estamos praticamente como ele, sem saber de nada mais que seu nome: Jason (isso porque seus amigos o chamam assim, então Jason pensa que esse deve ser seu nome, certo?).

Com o decorrer do livro, alguns personagens conhecidos da série Percy Jackson aparecem, como Annabeth e Thalia. Foi muito bom revê-los. E deu uma saudade de ler meus livros do Percy! <3 br="">
Como sempre, Rick usa a mitologia para escrever suas histórias, mas dessa vez ele quis misturar a grega e a romana e o que já era enrolado por Jason estar com amnésia, se enrola mais ainda por toda essa mistura. LOL

Mas tudo vai se esclarecendo enquanto você lê o livro, você praticamente se sente na pele do Jason por descobrir as coisas junto com ele.

O livro é escrito com a perspectiva dos três personagens principais: Jason, Piper e Leo. Mesmo com o "medinho" de ter que encarar novos personagens do Rick, não me decepcionei. Todos os três ganharam o meu coração, principalmente o Leo, que é o piadista do trio. Piper é uma fofa e de acordo com ela, Jason é o cara mais lindo que você vai encontrar no livro.

Eu não tenho pontos negativos para falar sobre o livro, é como eu disse lá em cima, Rick sabe como escrever um livro infanto-juvenil e não me decepciona em nada quando leio suas histórias. Além de que sou apaixonada por mitologia e aprender mais sobre isso lendo um livro bom desses, é mais do que eu poderia pedir. Ok, eu poderia pedir pra viajar no tempo pra conhecer melhor as mitologias, mas é impossível, though.


Então pessoal, essa é minha opinião sobre o primeiro livro da série Os Heróis do Olimpo e já estou com o segundo livro aqui na estante pra continuar a história. Sou meio suspeita pra falar, já que tenho toda a série Percy e estou comprando a série Heróis do Olimpo e a série dos Kane, mas vão em frente, leiam. :3

Beijos, Mari



 
Desenvolvido por Michelly Melo.